A economia britânica cresceu 0,3% no segundo trimestre, de abril a junho, face aos primeiros três meses anteriores, graças ao bom rendimento do setor dos serviços, segundo dados revistos divulgados esta sexta-feira.

Este dado, o terceiro dos três cálculos da agência nacional de estatística britânica (ONS, Office for National Statistics), coincide com o esperado pelos analistas, que tinham antecipado que seria igual ao da primeira estimativa, divulgada em julho.

Em termos homólogos, o Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido cresceu 1,5% no segundo trimestre, menos três décimas do que na segunda estimativa divulgada em agosto e abaixo das expectativas do Governo conservador de Theresa May, que prevê um crescimento anual de 2%.

Segundo a ONS, o setor dos serviços no seu conjunto, considerado o motor económico do Reino Unido, cresceu 0,4% entre abril e junho face ao trimestre anterior.

A depreciação da moeda britânica, que perdeu aproximadamente 15% do valor face ao dólar e 12% face ao euro desde a vitória do ‘Brexit’ no referendo do ano passado, tornou as importações mais caras e fez subir a inflação, que atualmente se situa em 2,9%.