Fogo de Pedrógão Grande

Emigrantes nos EUA distribuem 180 mil euros por vítimas e bombeiros

Emigrantes portugueses nos Estados Unidos da América recolheram solidariamente 200 mil dólares (178 mil euros) na sequência do incêndio que deflagrou em junho em Pedrógão Grande.

Nenhum dos membros desta campanha solidária tem raízes na região

PAULO NOVAIS/LUSA

Emigrantes portugueses nos Estados Unidos da América recolheram solidariamente 200 mil dólares (178 mil euros) na sequência do incêndio que deflagrou em junho em Pedrógão Grande, anunciou um dos responsáveis pela iniciativa.

A quantia será distribuída no sábado em Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera.

A ideia da campanha solidária “Todos Juntos por Portugal” partiu de Jack Costa, à qual se juntaram outros emigrantes portugueses, como José Carlos Brito.

O Jack Costa contactou-me a contar a tragédia que se tinha passado. Começámos a trabalhar para a angariação de fundos logo no dia 24 de junho. No primeiro evento que realizámos, reunimos 1.400 pessoas e conseguimos juntar 55 mil dólares”, explicou esta sexta-feira à agência Lusa José Carlos Brito.

A partir desta primeira iniciativa, seguiram-se outros seis eventos cujos donativos angariados vão ser entregues no sábado, em cheque.

O valor médio ronda os dois mil dólares [1.700 euros] para pessoas que perderam a primeira habitação.

Além disso, os promotoros da campanha solidária vão ainda entregar às corporações de bombeiros de Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande um valor mínimo de cinco mil dólares.

Em média, são dois mil dólares por pessoa que vamos entregar, sendo abrangidas cerca de 100 vítimas. A lista [das pessoas] foi-nos fornecida pelos bombeiros e cada corporação terá um donativo mínimo”, frisou.

O dinheiro angariado será entregue às pessoas em cada uma das três corporações de bombeiros, sendo que os promotores da iniciativa fizeram questão de entregar os cheques pessoalmente às vítimas.

José Carlos Brito explicou que nenhum dos membros desta campanha solidária tem raízes na região afetada pelos incêndios e aquilo que os motivou desde o início foi a dimensão e as proporções da tragédia.

O incêndio que começou a 17 de junho em Pedrógão Grande provocou 64 mortos e mais de 200 feridos e só foi extinto uma semana depois.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
António Costa

Em nome da memória /premium

Luís Rosa
163

Entre responsáveis que falam da possibilidade de uma nova tragédia nos incêndios florestais e um PM que parece ter regressado ao passado, só há uma certeza: é tudo perigosamente semelhante a 2017

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)