José Mourinho vai ser ouvido pelo tribunal de Madrid no próximo dia 3 de novembro por suspeita de fuga ao fisco espanhol em 3,3 milhões de euros.

De acordo com a imprensa espanhola, o juiz chamou o treinador português a estar presente às 10h da manhã para responder pela alegada fuga fiscal. A decisão surge na sequência da denúncia da Secção de Delitos Económicos do Fisco de Madrid contra o treinador onde, alegadamente, este não declarou 3,3 milhões de euros relativos a direitos de imagem, ocorridos em 2011 e 2012 quando ainda treinava o Real Madrid.

Segundo as autoridades fiscais espanholas, o treinador ter-se-á servido de uma sociedade estruturada antes de 17 de setembro de 2004 para “tornar fisicamente opacos os benefícios dos seus direitos de imagem”. O fisco explica que a associação a essa empresa – a Kooper Services, com sede na Nova Zelândia – foi feita para “esconder os seus direitos de imagem”.

Depois de 2004, o treinador associou-se, em 2008, à Polaris Sports Limited – que tem o mesmo domicílio fiscal. Ora, ambas estão vinculadas ao famoso agente Jorge Mendes. Terá sido este a “facilitar” estes processos de evasão, não só de José Mourinho, mas também de outros jogadores como Radamel Falcao (pelo qual já respondeu a tribunal) e Cristiano Ronaldo.

A investigação irá provar se o treinador declarou ou não esses rendimentos relativos ao direito de imagem.