O treinador do Shanghai SIPG, o português André Villas-Boas, foi este sábado suspenso por oito jogo pela federação chinesa de futebol, por ter insultado um árbitro num jogo da Superliga local.

Além do castigo, o técnico foi ainda multado em 40.000 yuans (cerca de cinco mil euros), por ter “insultado” e feito “gestos insultantes” direcionados ao árbitro do encontro frente ao Beijing Guoan, que o Shanghai SIPG venceu por 1-0, em 22 de setembro, segundo a federação.

Na passada quarta-feira, Villas-Boas já tinha sido punido pela Confederação Asiática de Futebol (AFC) com uma multa de 14 mil dólares (cerca de 12 mil euros), por ter proferido um comentário “ofensivo” para com o árbitro do jogo dos quartos de final da Liga dos Campeões asiáticos, frente ao Guangzhou Evergrande.

Antes, o técnico português já cumpriu dois jogos de suspensão por um comentário nas redes sociais.

O clube treinado pelo português qualificou-se este sábado para a final da Taça da China de futebol, após golear por 4-1 o Guangzhou Evergrande, de Luiz Felipe Scolari, na segunda mão das meias-finais.

Depois do triunfo caseiro, por 2-1, em agosto, o Shanghai SIPG assegurou a primeira presença na final da taça chinesa, ao golear o detentor do troféu, após ter estado a perder por 1-0, com um golo de Lin Gao, aos 11 minutos.

O antigo futebolista do FC Porto Hulk empatou, aos 32, antes de Lisheng Liao ter sido expulso e deixado o Guangzhou Evergrande em inferioridade numérica. A reviravolta foi consumada por Shihao Wei, aos 45, e por Óscar, aos 78 e 81.

Depois de ter eliminado o Guangzhou Evergrande, seis vezes campeão chinês e líder do campeonato, com quatro pontos de vantagem sobre a formação de Villas-Boas, a quatro jornadas do fim, o Shanghai SIPG vai defrontar na final da Taça o Shanghai Shenhua, que já conquistou o troféu em 1998.