Marcelo Rebelo de Sousa foi até à freguesia de Molares, em Celorico de Bastos, para votar nas eleições autárquicas. Para o Presidente da República, é “muito estranho” que as pessoas não se interessem por estas eleições, uma vez que são as mais próximas dos cidadãos e que as que podem abordar as suas “queixas”.

“Estão em causa de milhares e milhares de pessoas que tocam na vida concreta dos cidadãos. Acho estranho não aproveitarem um momento que têm, de quatro em quatro anos, para irem votar, não custa muito”, afirmou o chefe de Estado. “Faz-me impressão, não consigo compreender”

Marcelo Rebelo de Sousa disse ainda esperar que “se inverta a tendência para subida da abstenção para as autárquicas”.

“Pelo que eu percebi aqui, a abstenção está ao nível das últimas eleições autárquicas. Espero que diminua durante a tarde. Espero que se faça um esforço para travar a subida da abstenção. Nas últimas eleições locais houve uma subida, é uma tendência.”

Marcelo apela ao voto “por amor à terra”. Faltar é “imperdoável”

À chegada à Junta de Freguesia onde votou, o Presidente da República cumprimentou os autarcas locais e alguns populares que se encontravam à porta, dirigindo-se a eles, em alguns casos, pelo próprio nome.

Aos jornalistas, Marcelo recordou que foi autarca em Celorico de Basto, concelho do interior do distrito de Braga onde vota há várias eleições. “É natural que venha votar onde tenho raízes e onde estou recenseado e, portanto, não mudo pelo facto de ser Presidente da Republica”, afirmou.