A polícia canadiana informou este domingo estar a investigar como atos de terrorismo o ataque a um agente no perímetro de um evento desportivo e a perseguição de um veículo que deixou quatro pessoas feridas, em Edmonton.

Rod Knecht, chefe da polícia de Edmonton, capital da região de Alberta, afirmou que uma pessoa está detida e que se pensa que agiu sozinha.

O caos começou na zona perto do estádio onde se realizava um jogo da liga de futebol canadiano, na região de Alberta, quando um veículo embateu numa barreira de controlo de trânsito e atingiu um agente.

Knecht acrescentou que o condutor saiu do veículo e atacou o agente com uma faca.

Poucas horas depois, uma carrinha foi mandada parar numa operação ‘stop’, mas o condutor fugiu em grande velocidade, o que provocou uma perseguição da qual resultaram quatro peões feridos, antes de parar e o suspeito ser detido.

Primeiro-ministro do Canadá “preocupado e indignado”

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, disse estar “extremamente preocupado e indignado”, com os ataques em Edmonton, que causaram quatro feridos.

Citado pela agência France Presse, Justin Trudeau classificou a ocorrência como “um ataque terrorista, destinado a um polícia e outras pessoas inocentes que vieram apoiar a sua equipa de futebol”.

O primeiro-ministro canadiano acrescentou que o país “não pode nem vai deixar que a violência extremista se enraíze” e que a população não ficará intimidada “com aqueles que procuram dividir a comunidade ou promover o medo”.