Donald Trump reagiu esta segunda-feira ao tiroteio ocorrido em Las Vegas e no qual (segundo os números provisórios das autoridades) um atirador matou cinquenta pessoas e feriu mais de quinhentas. O presidente norte-americano falou em “tristeza e choque”, classificando o ataque como um “ato de maldade pura” que não “quebrará a unidade da América”.

Marcelo Rebelo de Sousa enviaria também esta segunda-feira condolências ao congénere norte-americano na sequência do tiroteio. “Foi com profunda consternação e enorme indignação que tomei conhecimento do tiroteio que ocorreu durante a noite em Las Vegas, que resultou em inúmeras vítimas mortais e feridos”, começou por dizer o Presidente da República. E acrescentou: “Nesta hora difícil, quero transmitir-lhe, Senhor Presidente, em meu nome e em nome do povo português, toda a solidariedade para com o povo americano e para com as famílias das vítimas.”

O atirador, Stephen Paddock, de 64 anos, suicidou-se. O auto-proclamado Estado Islâmico reivindicaria a responsabilidade pelo atentado, alegando que Paddock se converteu ao islamismo há alguns meses. Entretanto, o FBI negou qualquer relação do atirador com grupos terroristas.