O agente de Tom Petty veio confirmar, esta madrugada, a morte do músico norte-americano, depois deste ter sofrido, aos 66 anos, um ataque cardíaco na sua casa em Malibu.

“Em nome da família de Tom Petty, estamos devastados ao anunciar a morte prematura do nosso pai, marido, irmão, líder e amigo Tom Petty”, disse, em comunicado, o agente Tony Dimitriades, acrescentando que Petty morreu rodeado de amigos, familiares e companheiros da banda The Heartbreakers.

A confirmação chega horas depois de, na segunda-feira, a CBS News e a TMZ terem avançado com notícias sobre a morte do músico, que não foram confirmadas pela Polícia de Los Angeles.

Mais tarde, o portal TMZ noticiou que o músico estava inconsciente e sem respirar quando foi encontrado, mas que os serviços de emergência tinham conseguido reanimá-lo, tendo sido transportado para o hospital da UCLA de Santa Mónica, no estado norte-americano da Califórnia.

A CBS acrescentava, citando fonte policial anónima, que os familiares teriam permitido que se desligassem as máquinas.

Tom Petty — autor de êxitos como “Free Falin”, “Refugee” e “American Girl” — era uma figura conhecida do rock norte-americano e estava em digressão este ano para assinalar os 40 anos de carreira com a banda que habitualmente o acompanhava, The Heartbreakers.

https://www.youtube.com/watch?v=W3v4J5tUcKs

(Notícia atualizada às 07h00 do dia 3 de outubro com confirmação da morte do músico)