O Fundo Monetário Internacional (FMI) considerou esta terça-feira que a Guiné-Bissau registou progressos consideráveis ao nível das reformas estruturais e que foram cumpridas até junho as metas e critérios exigidos no âmbito do Programa Alargado de Crédito.

Tem havido uma boa implementação do programa até à quarta avaliação. A missão congratula-se com o forte empenho das autoridades na consecução das metas e objetivos do programa, consolidando a estabilidade macroeconómicas e promovendo reformas estruturais de apoio a um crescimento económico forte e de base alargada”, afirmou Tobias Rasmussen, chefe da missão do FMI para a Guiné-Bissau.

O FMI iniciou a 21 de setembro a sua quarta avaliação à Guiné-Bissau no âmbito do Programa Alargado de Crédito que tem com o país e também a visita vinculada ao abrigo do artigo IV, que ocorre a todos os países que trabalham com aquela organização financeira internacional.