Impulsionada pela óptima receptividade que o modelo tem vindo a ter nos mais diferentes mercados, e principalmente nos Estados Unidos, a Volvo acaba de anunciar a intenção de passar a produzir a actual geração XC90 também na futura fábrica que o construtor sueco tem já previsto construir em Charleston, nos EUA. De onde, aliás, também sairá o próximo S60.

Depois de ter comunicado, ainda em Maio de 2015, a decisão de construir a sua primeira unidade de produção nos EUA em Charleston, para aí fabricar a próxima geração S60, o fabricante sueco junta assim, com este anúncio, mais um modelo à futura linha de montagem. A qual deverá iniciar laboração já em 2018, seguindo-se o arranque da produção do XC90, três anos depois, em 2021.

Fruto da decisão agora tomada, a Volvo assume um reforço do investimento inicialmente previsto para território americano, o qual deverá ultrapassar já os 1,1 mil milhões de dólares (cerca de 931 milhões de euros), prevendo a criação de 4.000 postos de trabalho.

Em termos de produção, a expectativas do fabricante é que a nova fábrica venha a superar uma produção anual de 150 mil unidades. Sendo que, no caso do modelo XC90, parte “considerável da produção” destinar-se-á aos mercados internacionais, afirma a marca sueca, em comunicado.

A expansão contínua da nossa fábrica na Carolina do Sul demonstra o compromisso que temos com o mercado dos Estados Unidos. Esta fábrica de Charleston irá servir não só o mercado doméstico, mas também o mercado internacional, e faz parte da nossa estratégia com vista à concretização dos nossos planos de crescimento futuro”, comentou o presidente-executivo da Volvo Cars, Håkan Samuelsson.

O maior SUV da Volvo tem sido o principal responsável pela recuperação das vendas do fabricante sueco nos EUA, tendo crescido das 56 mil unidades transaccionadas em 2014, para as 83 mil viaturas, em 2016.