Renault

Adeus, concessionários? Renault quer clientes a encomendar às fábricas

480

Procurando dar ao cliente exactamente o automóvel com que sonhou, a Renault propõe-se conectá-lo com a fábrica, de forma a construir o carro que deseja. Resta saber o que pensam os concessionários...

Autor
  • Francisco António

Anunciando uma revolução na relação com o cliente, o qual poderá passar a “construir” o seu próprio automóvel, através de um relacionamento directo com a fábrica – dispensando assim o papel do concessionário –, a Renault pretende apostar na digitalização e na conectividade para abrir as suas fábricas ao mundo. Permitindo, apesar dos condicionalismos impostos pela produção em massa, uma maior e melhor personalização dos seus automóveis, consoante os gostos de cada cliente. Como?

Segundo a marca francesa, para que esta revolução aconteça, será preciso tornar as fábricas em instalações inteligentes, cada uma com o seu Wi-Fi e aplicações online específicas, através das quais qualquer potencial cliente poderá comunicar com a infra-estrutura. Onde, por sua vez, tanto os trabalhadores como os supervisores possuirão tablets onde recebem toda a informação e especificações em tempo real, fazendo os ajustamentos necessários na linha de produção.

Ainda de acordo com as informações divulgadas pela Renault, que já se encontra a trabalhar nesta última solução, a conclusão é de que os tablets conseguem poupar cerca de 90 minutos por dia de trabalho, a cada supervisor.

Uma vez recebida a ordem de encomenda, a fábrica poderá fazer um veículo exactamente à imagem daquilo que o cliente pretende, com todos os componentes de personalização requeridos pelo futuro proprietário. E este, confortavelmente instalado em casa, poderá assistir à montagem do seu futuro automóvel, com a garantia de que, em caso de alguma falha no sistema, existem equipas especializadas capazes de resolver, no imediato, a questão.

Terminado o fabrico da viatura, o cliente recebe então uma notificação, comunicando-lhe que o carro está pronto para entrega.

Prometendo ser o futuro da indústria automóvel, esta nova realidade levanta uma interrogação: então e os concessionários? Simplesmente desaparecem de cena, ou ficam apenas responsáveis pelas reparações?

Prémios Auto 2017 Observador - A escolha dos portugueses

Coube-lhe a si decidir e está decidido. As votações para eleger os melhores automóveis introduzidos no mercado em 2017 estão oficialmente fechadas. Confira aqui os finalistas em cada uma das categorias. Dia 19 há festa (e você vai fazer parte dela).

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carroVer finalistas
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site