A Oryzon, uma importante empresa biofarmacêutica, anunciou esta segunda-feira que ia transferir a sua sede da cidade catalã de Cornellà de Llobregat, nos arredores de Barcelona, para Madrid. A medida foi anunciada dois dias depois do referendo, mas a empresa não assume uma relação direta entre o 1 de outubro e a perspetiva de uma declaração unilateral da independência da Catalunha (que Carles Puigdemont disse estar por dias) e a decisão de ir para a capital espanhola.

Na manhã desta quarta-feira, menos de 24 horas depois do anúncio da empresa, as suas ações valorizaram quase 8%, passando dos 1,79 para 1,93 euros

“Informamos que, com o fim de otimizar as suas operações e a sua relação com os investidores, o conselho de administração da Oryzon acordou transferir o seu domicílio social de (…) Cornellà del Llobregat, Barcelona (…) para Madrid, onde se estabelece a sua efetiva administração e direção”, lê-se no comunicado enviado às redações espanholas.

A Oryzon foi fundada em Barcelona, no ano 2000, contando à altura com 35 trabalhadores. Atualmente, como conta o El País, a empresa apresentava contas pouco positivas. No primeiro semestre do ano, teve receitas de 2,8 milhões de euros e um prejuízo total de 2,7 milhões euros.