Fabricante automóvel ainda jovem e exclusivamente dedicado à mobilidade eléctrica, a norte-americana Tesla parece ter um futuro brilhante à sua frente. Quem o prevê é a conhecida Morgan Stanley que, depois de uma análise à empresa fundada por Elon Musk, estima que, em 2040, poderão ser cerca de 32 milhões o número de viaturas Tesla a circular nas estradas de todo o mundo.

O estudo divulgado pela agência Bloomberg e assinado pelo responsável máximo pela área automóvel na Morgan Stanley, Adam Jonas, assume-se como uma previsão a longo prazo. Surgindo numa altura em que, exceptuando mercados como a Califórnia, nos EUA, ou outros igualmente focados na componente ecológica, como a Noruega, continua a ser raro, para a maioria dos transeuntes, ver um Tesla a passar na rua.

Fonte: Morgan Stanley Research

Ainda assim, a financeira acredita que, apesar das dificuldades de produção com que a marca actualmente se debate, bastarão apenas 10 anos, ou seja, até 2027, para que existam 10 milhões de Tesla nas estradas.

[jwplatform hkw8Pr4V]

“Com o lançamento do Model 3, prevemos que o número de unidades Tesla a circular venha a triplicar até ao final de 2019. Testemunhar uma marca com um crescimento desta magnitude é algo que não acontece há várias gerações”, referiu Adam Jonas.