Diz a sabedoria popular que “outubro quente traz o diabo no ventre”, mas para os banhistas fora de época o tempo quente veio a calhar — e pelo menos mais uma semana de praia (para quem pode) espera os portugueses. Segundo declarações do IPMA ao Observador, “tudo aponta para que durante a próxima semana se irá manter este tempo quente e seco”.

“As temperaturas altas neste mês já de outono não são um fenómeno incomum”, explicou Ângela Lourenço, meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), ao Observador. Não é raro haver bom tempo em outubro, mas há vários dias consecutivos que os termómetros superam os 30ºC. E pelo menos até dia 14 deste mês “não se vislumbra precipitação”, adiantou-nos a meteorologista.

Durante este fim de semana as temperaturas em todo o país devem subir, com valores a variar entre os 28 e os 32 graus de máximas. As temperaturas mais altas vão sentir-se no interior do Alentejo, com valores a chegar aos 35º. No sul, a temperatura da água rondará os 21ºC.

Seca “começa a ser preocupante”

No entanto, o diabo no ventre de outubro pode estar na seca que se regista em todo o território. “Começa a ser preocupante“, explica o IPMA ao Observador.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A meteorologista admite que o tempo poderá mudar na segunda quinzena. Não é invulgar haver meses de outubro quentes, principalmente até ao final da primeira quizena — por vezes, a segunda quinzena é o período em que se dá verdadeira transição de estação. O que preocupa o instituto é a expectativa de falta de chuva continuar até ao final do mês.

As previsões de longo prazo são “muito falíveis”, mas o tempo seco de outubro não está a ajudar a evitar as secas depois de o mês de setembro ter sido o mais seco dos últimos 87 anos.

As temperaturas altas conjugadas com a seca têm levado à propagação de alguns incêndios no território nacional, ainda a serem controlados pelos bombeiros.