Começou aos 5 anos e, aos 8, já ganhava provas e destruía carros de ralis. Kalle Rovanperä é um daqueles filhos de peixe que sabe nadar. Nada na perfeição, pelo menos no oceano dos ralis. Começou a conduzir de forma semi-profissional aos 15 anos, na Finlândia, para depois passar a disputar provas na Lituânia e, este ano, até em Itália. Sempre graças a licenças especiais, que lhe permitiam conduzir ainda sem ter carta de condução. Agora finalmente fez o exame. E passou.

Durante anos, Kalle, filho de Harri Rovanperä – que no seu tempo chegou a disputar o Rali de Portugal –, participava nos ralis do seu país, mas apenas podia conduzir nos troços cronometrados, pois nas ligações, realizadas em estrada aberta aos restantes veículos, tinha de passar o volante ao seu navegador, mais velho e com carta, para se deslocar de um lado para outro. Mas quando começava a luta contra o cronómetro, era o jovem Rovanperä quem assumia o volante e mostrava todo o seu virtuosismo.

Prodígio de 16 anos vai correr no Mundial de Ralis

No princípio deste ano foram várias as marcas que revelaram interesse em que Kalle se tornasse seu piloto, da Ford à Toyota, pois é o pequeno finlandês é “só” o mais prometedor dos jovens pilotos, aqueles que certamente serão grandes campeões num futuro próximo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mas o World Rally Championship (WRC) não lhe permitia participar antes de ter carta de condução, o que finalmente foi resolvido, tendo o piloto agora a possibilidade de medir forças com os seus ídolos, os maiores pilotos do WRC da actualidade. Como é que Kalle se vai safar neste duelo ainda não sabemos, o que lhe podemos é mostrar como foi o seu exame de condução. Que correu bem para o piloto, mas não muito bem para o examinador… Ora, veja:

[jwplatform qf1osDwX]