O homem de 47 anos que foi detido no sábado por suspeita de ter atropelado 11 pessoas em Londres foi libertado na manhã deste domingo, anunciou a polícia metropolitana de Londres. Em comunicado, a força de segurança informa que o homem foi libertado mas continua “sob investigação“.

Onze pessoas ficaram feridas no sábado depois de terem sido atropeladas por um carro perto do Museu de História Natural, no centro de Londres. O indivíduo foi detido “no local, por suspeita de condução perigosa, e foi levado para o hospital para tratamento antes de ser levado para uma esquadra da polícia no norte de Londres”, detalha a polícia metropolitana.

Logo na tarde de sábado, as autoridades descartaram a hipótese de se tratar de um ato terrorista, considerando que estavam a tratar a ocorrência como “uma colisão rodoviária”. Entretanto, “a maioria dos feridos já receberam alta e não há feridos graves”, informa também a polícia.

Uma repórter da BBC relatou, no sábado, que estava a sair do Museu de História Natural quando viu “o carro a mover-se na diagonal, na rua, dirigindo-se para a berma, e consegui ver uma multidão de pessoas em volta do que pareceu, claramente, ser uma ou duas pessoas deitadas no chão“.

Londres. 11 feridos em atropelamento perto do Museu de História Natural. Polícia descarta terrorismo

A polícia dirigiu-se muito rapidamente para o local — “muitos polícias chegaram ao local, helicópteros no céu e consegui ver uma ambulância onde foi colocado alguém, mas não é claro quão grave eram os ferimentos”, acrescentou a repórter da BBC.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR