Elon Musk, o CEO da Tesla, mantém-se fiel ao que já anunciou anteriormente, confirmando que o camião da Tesla será potente, com uma capacidade de carga comparável aos modelos a gasóleo capazes de puxar mais de 16 toneladas, acreditando alguns que pode chegar às 30 toneladas, e possuirá igualmente uma autonomia que promete ser considerada aceitável pelo sector dos transportes. Ou seja, capaz de percorrer um mínimo de 1.000 km por dia com um só condutor, com ou sem troca de bateria.

O camião da Tesla está pronto a avançar. E pode cilindrar a concorrência

O problema parecer residir na data da apresentação ao público do monstro da Tesla, que se esteve inicialmente prevista para finais de Setembro, foi posteriormente atrasada para 26 de Outubro, tendo agora sofrido nova derrapagem para 16 de Novembro.

Mas de todos os atrasos relativos ao novo veículo – o que, aliás, até é habitual na Tesla – este terá sido o mais fácil de aceitar, pois Elon Musk justificou esta última marcha-atrás com a dificuldade em incrementar a produção do Model 3, mas sobretudo pela necessidade de produzir e enviar acumuladores para socorrer as regiões afectadas pelos furacões, como Porto Rico.

Apesar de duvidarmos que a produção do Model 3 tenha recuperado por completo a 16 de Novembro, ou que as ilhas caribenhas estejam totalmente recuperadas nessa data, Musk afirma que estará pronto a apresentar o seu primeiro camião eléctrico. E já fez saber que faz questão de suportar todos os custos, inerentes ao transporte e alojamento, que o novo atraso tenha causado, junto dos convidados.