A Coreia do Norte acusou os Estados Unidos de serem os responsáveis por detrás do terrorismo. O regime norte-coreano justifica a acusação alegando ter evitado um ataque americano em maio que pretendia assassinar o líder norte-coreano, Kim Jong-un. Segundo a agência oficial do país, a KNCA, o terrorismo só ainda não foi aniquilado porque o regime americano tem uma interferência permanente em ataques do género.

Em maio deste ano, um grupo de terríveis terroristas infiltrou-se no nosso país às ordens da CIA dos EUA e do Serviço de Inteligência da Coreia do Sul com o propósito de levar a cabo um ato terrorista contra o nosso supremo Estado, usando uma substância biológica e química que foi apanhada e denunciada”, escreveu a agência local, KNCA. A agência norte-coreana afirma que a culpa do terrorismo é “naturalmente” dos americanos.

A KCNA refere que terá sido um agente da CIA que tentou envenenar Kim Jong-Un, recorrendo a uma substância química ou biológica em maio deste ano. Na altura, o regime norte-coreano alegava que tinha impedido um plano dos EUA e da Coreia do Sul para matar o seu líder supremo. Um homem, de nome “Kim”, teria sido pago para levar a cabo um ataque com tais substâncias. A CIA recusou comentar essas acusações.

A Coreia do Norte vai agora mais longe e considera que são os Estados Unidos o país que está por detrás do terrorismo. A agência acusa Washington de ser como um “camaleão” e de mudar as suas opiniões, ao se servir do terrorismo para justificar ataques e intervenções a vários países do médio oriente, como o Afeganistão, o Iraque ou a Líbia.