A Sonangol quer reduzir os custos de produção de petróleo entre 20 a 30 dólares por barril para atingir o ponto de equilíbrio da produção no intervalo entre 40 a 50 dólares, disse esta segunda-feira a sua presidente.

O anúncio foi feito por Isabel dos Santos por ocasião de um fórum económico organizado pelo jornal Financial Times, em Londres, segundo comunicado divulgado pelos seus serviços. A presidente do conselho de administração da petrolífera avançou também que a dívida da empresa baixou dos 10 mil milhões de dólares (8,5 mil milhões de euros) do final de 2016, para sete mil milhões em junho deste ano.

No texto acrescentou-se que a empresa mantém a intenção de construir uma refinaria de petróleo, apesar do cancelamento em 2016 do projeto planeado para o Lobito. No setor do gás foi especificado que a produção em 2016 foi equivalente a 1,7 milhões de barris de petróleo por dia, mais 236% que em 2015, e que em 2017 a previsão é de 5,3 milhões.