Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A French Tech Lisbon foi inaugurada esta terça-feira em Lisboa, juntando a capital portuguesa às 34 cidades que compõe a rede global de startups e investidores da French Tech, iniciativa que o governo francês lançou em 2013 para acelerar o crescimento das empresas francesas. Este ano, a French Tech é parceira da Web Summit.

“Estamos entusiasmados por lançar agora a French Tech em Lisboa. A capital portuguesa é um dos ecossistemas empreendedores mais enérgicos em todo o mundo. Com a Web Summit abriu-se uma nova janela de oportunidade para Lisboa apoiar as startups tecnológicas a crescer de forma dinâmica e sustentável”, afirma em comunicado Remi Charpentier, cofundador da French Tech Lisbon.

De acordo com a informação disponibilizada pela French Tech Lisboa, o número de empresas francesas que está a acelerar o investimento em Portugal é crescente. Estima-se que haja cerca de 30 mil franceses a viver em Portugal, sobretudo, em Lisboa e no Porto, e que este número também continue a crescer.

A organização da comunidade lisboeta ressalva ainda que França é o segundo investidor direto estrangeiro em Portugal (atrás de
Espanha), com 600 empresas afiliadas de francesas e que é o principal empregador estrangeiro no país — há cerca de 80 mil pessoas empregadas em empresas francesas em Portugal.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Paris abriu a recentemente a Station F, uma incubadora para empresas que já é considerada a maior do mundo, com aproximadamente 1.000 startups incubadas, e onde até o ex-presidente francês François Hollande tem um part-time às segundas-feiras.

Ex-presidente francês, François Hollande, faz part-time na maior incubadora de startups do mundo