Depois do discurso da primeira-ministra britância Theresa May, na conferência anual do Partido Conservador na passada quarta-feira, ter sido marcado por três momentos bizarros, a primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, não quis correr o risco de repetir os ataques de tosse de May — que a obrigou a beber água por diversas vezes.

Antes de começar a discursar, Sturgeon mostrou uma caixa de Strepsils (uma linha de pastilhas para a garganta) e disse que tinha ido “preparada”.

Sob o risco de desafiar o destino, vim preparada”, disse a primeira-ministra escocesa antes de iniciar o discurso.

A primeira-ministra escocesa discursava esta terça-feira na conferência anual do Partido Nacional Escocês, em Glasgow.

Nas redes sociais não tardaram a surgir reações de utilizadores indignados com a atitude da primeira-ministra escocesa, que a chamaram de “desagradável” e “ignorante” e consideraram a piada “tão má que dói”.

Na verdade, o ataque de tosse foi apenas um dos três momentos que marcaram o discurso de Theresa May. A letra F do lema “Building a country that works for everyone” (“A construir um país que funciona para todos”, em português”) caiu a meio do seu discurso. Um humorista interrompeu o discurso para lhe “entregar a demissão”, dando-lhe um P45 — um formulário que descreve quanto o funcionário pagou de impostos naquele ano fiscal e que é dado pela empresa quando termina o contrato.