Frederico Morais caiu para as repescagens na primeira ronda do Quiksilver Pro France, nona e antepenúltima etapa do Circuito Mundial que se está a realizar em La Graviere, Hossegor (e que antecede a prova portuguesa, em Peniche), após terminar no terceiro e último lugar o 11.º heat da primeira ronda.

Kikas, que teve uma manhã desinspirada e claramente à procura da melhor forma para lidar com este tipo de ondas, conseguiu a melhor pontuação apenas nos últimos minutos da bateria (7.33), terminando com um total de 12.16 pontos, atrás do brasileiro Ian Gouveia (15.57) e do tricampeão mundial Mick Fanning (15.27), que já conseguiu quatro vitórias na etapa (que teve a maior surpresa em 2016, com o triunfo do havaiano Keanu Asing na final frente ao brasileiro Gabriel Medina) mas que caiu também para as repescagens.

Já estão também apurados de forma direta para a terceira ronda Stuart Kennedy (12.00, contra 10.77 de Adriano de Souza e 6.33 de Conner Coffin), Nat Young (11.00, contra 9.17 de Bede Durbidge e 7.20 de Owen Wright), Matt Wilkinson (13.77, contra 12.50 de Wiggoly Dantas e 10.76 de Josh Kerr), Ethan Ewing (15.57, contra 15.33 de Caio Ibelli e 9.13 de Julian Wilson), John John Florence (15.67, contra 15.60 de Ítalo Ferreira e 5.10 de Keanu Asing), Jordy Smith (16.10, contra 12.70 de Marc Lacomare e 10.47 de Kanoa Igarashi), Joan Duru (18.00, contra 11.43 de Filipe Toledo e 9.14 de Miguel Pupo), Gabriel Medina (15.86, contra 15.27 de Jeremy Flores e 13.26 de Leonardo Fioravanti), Joel Parkinson (13.20, contra 11.86 de Jack Freestone e 11.40 de Michel Bourez) e Sebastian Zietz (12.74, contra 10.74 de Jadson André e 10.57 de Connor O’Leary). Kolohe Andino (Estados Unidos), Adrian Buchan (Austrália) e Ezekiel Lau (Hawai) vão disputar a última bateria da primeira ronda.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

De recordar que, nesta fase, Frederico Morais ocupa o 11.º lugar da classificação com 25.150 pontos, apenas menos 50 do que Connor O’Leary, australiano com quem o português trava um duelo particular pelo estatuto de melhor rookie do ano. Jordy Smith, sul-africano que procura o seu primeiro título mundial, lidera com 46.350 pontos, à frente do campeão, John John Florence, e dos australianos Julian Wilson, Matt Wilkinson e Owen Wright.

Além do segundo lugar na África do Sul, onde se tornou o primeiro português a alcançar a final de uma prova a contar para o Circuito Mundial de surf, Kikas somou ainda bons resultados em Bells Beach, na Austrália, e nos Estados Unidos (quinto classificado em ambos), além de três 13.ª posições.

Três dias históricos mereciam um final mais feliz: Frederico Morais fica no segundo lugar em Jeffreys Bay