Estados Unidos da América

Breaking Bad. A pizza de Heisenberg continua a criar problemas

119

Fãs da série televisiva são a pior dor de cabeça dos moradores da casa onde vivia a família de Walter White. Todas as semanas, os donos sobem ao telhado da casa para limpar as pizzas. Sim, pizzas.

É uma das cenas míticas da série. Quem assistiu, não esquece. Os fãs, claramente, não esqueceram e fazem questão de recriar aqueles escassos segundos em que Walter White — o professor de Química transformado em produtor de sucesso de metanfetaminas — lança uma pizza inteira para o telhado da própria casa. O problema é que ali vive gente. E já não acham muita piada à situação.

Os White da série deram lugar aos Quintana. São eles a família que agora vive na casa em que Walter, Skyler e Walter Jr. passaram as cinco temporadas da série. Era lá que Eisenberg (a versão produtor de droga do antigo professor do ensino secundário) guardava quilos e quilos da metanfetamina que produzia e milhares e milhares de dólares que a venda da droga lhe rendia.

Ora, a dor de cabeça dos Quintana tem outra razão de ser. É que, numa das cenas da terceira temporada da série, Walter chega a casa com uma pizza nos braços. Bate à porta, Skyler abre mas o diálogo é tenso. Compreende-se: a mulher tinha acabado de descobrir a faceta do marido. Fecha-lhe a porta na cara e — agora sim –, antes de entrar no carro, estacionado frente à garagem, Walter tem um acesso de raiva e atira a pizza ao ar. A refeição acaba, intacta, no telhado.

É esse momento que os fãs da série teimam em recriar. E os Quintana já estão a ficar saturados da brincadeira. Ali em frente passam, diariamente, caravanas com fãs em excursão pelos locais míticos da série. “Chegam a pedir-nos para fechar a porta da garagem ou para sairmos da frente para poderem tirar uma boa foto”, diz Joanne Quintana, citada pelo El Mundo. Ela é a filha da dona da casa. “Até nos roubam pedras da entrada como recordação. Se querem pedras, vão buscá-las ao deserto, que são grátis”, atira.

A cena repete-se com tanta frequência que a família teve de adotar uma solução drástica: construiram um muro metálico de quase dois metros para evitar aproximações e, sobretudo, para acabar com as viagens consecutivas ao telhado da garagem.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)