Os Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SGM) de Macau baixaram este domingo às 21 horas locais (14 horas em Lisboa) o sinal 8 de tufão para 3, à medida que o Khanun se afasta do território.

O tufão Khanun situa-se agora a cerca de 250 quilómetros a sudoeste de Macau e a afastar-se gradualmente do território em direção em Leizhou, na província chinesa de Guangdong, adjacente ao território, de acordo com o ‘site’ dos SMG.

O aviso de ‘storm surge’ [subida do nível das águas] de grau 1 (amarelo) vai continuar, dado que a maré ainda pode atingir um nível igual ou inferior a meio metro acima do pavimento na zona do Porto Interior.

O sinal 8 da escala de alerta de tempestades tropicais, formada pelos sinais 1, 3, 8, 9 e 10 que são hasteados para assinalar a proximidade da tempestade e a intensidade dos ventos, foi emitido às 10:00, tendo sido mantido por 11 horas.

O Centro de Operações da Proteção Civil (COPC) registou, até às 19:00, três feridos ligeiros e 64 incidentes ocorridos em Macau e nas ilhas, incluindo 40 casos de queda de anúncios, toldos, placas metálicas e janelas, dez casos de quedas de árvores e antenas, e quatro casos de queda de andaimes.

Na zona do Porto Interior registaram-se inundações ligeiras, que obrigaram a cortes na circulação automóvel, indicou o COPC.

A circulação foi reaberta nas três pontes que ligam Macau à ilha da Taipa, Nobre de Carvalho, Amizade e Sai Van, acrescentou. O serviço de transportes públicos foi também retomado.

A 23 de agosto, a passagem do tufão Hato por Macau, o mais forte em 53 anos, fez dez mortos e mais de 240 feridos e provocou graves inundações, particularmente na zona ribeirinha do Porto Interior, quase sempre afetada pelas tempestades que atingem o território.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR