Pedro Santana Lopes adiou a apresentação formal da candidatura à liderança do PSD por causa dos incêndios que deflagraram nas zonas norte e centro do país. Segundo apurou o Observador, ex-primeiro-ministro tinha tudo preparado para avançar no sábado, mas a dimensão da catástrofe e o conselho de ministros extraordinário convocado para esse dia fizeram com que Santana repensasse o plano.

A data de apresentação ainda não está fechada, sendo que Santana Lopes não exclui a hipótese de o fazer ainda no domingo, dependendo da evolução da situação no país. Há, por isso, a possibilidade de o ex-presidente da Câmara Municipal de Lisboa apresentar a candidatura só durante a próxima semana.

Quanto ao local, Pedro Santana Lopes deverá reeditar o esforço de descentralização de Rui Rio e apresentar a candidatura longe da capital. O local mais provável para apresentação da candidatura, sabe o Observador, é Santarém, onde Santana conta com um assumido apoiante: Ricardo Gonçalves, presidente da Câmara.

Quem também já declarou o apoio a Santana, foi Miguel Santos, deputado, líder da concelhia de Valongo e vice-presidente da distrital do Porto do PSD — a maior do partido a nível nacional. Em declarações ao Expresso, o social-democrata, próximo de Marco António Costa e uma figura com peso no aparelho do partido, foi claro: “Santana Lopes é o melhor líder para o PSD”.