Modelo incontornável na oferta do construtor francês, o Renault Mégane continua a fazer crescer a sua oferta, nomeadamente, em termos de motorizações. Sendo que a última proposta a ser acrescentada possui uma nova variante do conhecido motor 1.6 Energy, a gasolina, que assim passa a estar disponível com 163 cv. Menos em Portugal, onde a decisão da filial nacional da marca francesa foi, segundo apurou o Observador, não comercializar esta motorização.

Variante menos potente do mesmo quatro cilindros turbo que equipa o Mégane GT, onde anuncia 202 cv de potência e 280 Nm de binário, o “Energy TCe 165” reivindica como valores oficiais 163 cv de potência às 6.000 rpm e 250 Nm de binário, logo a partir das 2.500 rpm. Estando disponível, apenas e só, acoplado a uma caixa automática EDC de dupla embraiagem e sete velocidades.

Já em termos de prestações, este novo bloco a gasolina permite ao Mégane acelerações de 0 a 100 km/h em 8,2 segundos, com a velocidade máxima a fixar-se nos 216 km/h. Estes valores são bons, mas não tanto quanto os relativos ao Mégane GT de 202 cv, que é 1,1 segundos mais rápido em aceleração até aos 100 km/h, além de anunciar uma velocidade de ponta mais “sumarenta”, de 233 km/h.

Quanto a consumos, a marca do losango assegura que o Energy TCe 165 consegue médias na ordem dos 6 l/100 km/h, com emissões de 134 g/km.

Já disponível para encomenda em França, onde os preços vão desde os 29.100€ até aos 30.900€, o Observador conseguiu apurar que este Renault Mégane TCe 165 não será, no entanto, comercializado em Portugal. Certamente, porque, praticamente em igualdade de cilindrada e emissões, os clientes prefeririam o mais potente GT.

No entanto e se estiver à procura de algo com mais “sangue na guelra”, saiba que já não terá de esperar muito, uma vez que no início do próximo ano chega a sempre muito admirada versão RS. E a variante Trophy, que promete ser ainda mais potente e desportiva, está reservada para a segunda metade de 2018.