Depois de uma fabulosa onda de Kolohe Andino que lhe valeu uma pontuação de 9.07 (acabaria a bateria com 14.24, contra 8.00 de Jadson André), todos esperavam por um grande espetáculo no sexto heat da segunda ronda do Meo Rip Curl Pro Portugal, em Peniche. Que não houve. Mas “salvou-se” o mais importante.

Depois da grande vitória de Vasco Ribeiro sobre Owen Wright, também Frederico Morais garantiu a qualificação para a terceira ronda da prova, vencendo Nat Young por 5.03-2.87. Como se percebe pelas notas, praticamente não houve ondas. Ainda assim, o português, que esteve um largo período da bateria sem uma única onda, teve o mérito de conseguir fazer as pontuações suficientes para avançar na prova, ao passo que o americano, em sete ondas, conseguiu como nota máxima… 1.57.

“As condições estão muito difíceis, não encontrei ondas nenhumas e parece que o meu adversário também não. Foi um heat lento, com poucas ondas e pontuações baixas, mas é uma vitória e vou para a próxima ronda. Nós dependemos do mar e quando o mar não quer ajudar não ajuda mesmo, não podemos fazer nada”, disse após o triunfo esta manhã

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O português aguarda agora o adversário na terceira ronda, ao contrário de Vasco Ribeiro que já sabe contra quem terá de medir forças: John John Florence, o havaiano campeão mundial em 2016 (curiosamente fez a festa em Peniche) que lidera o Circuito Mundial e que ambiciona assegurar mais um título em Portugal.

Vasco Ribeiro consegue melhor nota do dia e afasta quarto do mundo na segunda ronda

Depois dos triunfos de Gabriel Medina, Vasco Ribeiro, Adriano de Souza, Leonardo Fioravanti, Kolohe Andino e Frederico Morais, já se apuraram também para a terceira ronda Adrian Buchan (9.07-6.90 com Ezekiel Lau), Connor O’Leary (10.70-5.97 com Ian Gouveia), Kanoa Igarashi (15.93-9.23 com Joan Duru), Ítalo Ferreira (11.53-7.77 com Jeremy Flores), Caio Ibelli (12.33-3.87 com Wiggoly Dantas) e Conner Coffin (11.10-8.60 com Bede Durbidge, que foi sancionado por interferência).

Julian Wilson, Matt Wilkinson, Ethan Ewing, Josh Kerr, Jordy Smith, John John Florence, Jack Freestone, Michel Bourez, Joel Parkinson, Miguel Pupo, Sebastian Zietz e Mick Fanning já tinham assegurado presença na terceira ronda após venceram as respetivas baterias na primeira ronda.

Frederico Morais pode ser um diamante em bruto, mas Mick Fanning é o eterno diamante

A terceira ronda já tem os seguintes emparelhamentos garantidos: Matt Wilkinson-Leonardo Fioravanti (heat 1), Sebastian Zietz-Conner Coffin (heat 2), Julian Wilson-Jack Freestone (heat 3), Kolohe Andino-Ítalo Ferreira (heat 4), Adrian Buchan-Connor O’Leary (heat 5), John John Florence-Vasco Ribeiro (heat 6), Jordy Smith-Josh Kerr (heat 7), Frederico Morais-Michel Bourez (heat 8), Joel Parkinson-Kanoa Igarashi (heat 9), Adriano de Souza-Miguel Pupo (heat 10), Mick Fanning-Caio Ibelli (heat 11) e Gabriel Medina-Ethan Ewing (heat 12).