Nem deu para respirar: depois do triunfo de John John Florence sobre Vasco Ribeiro e antes da entrada na água de Frederico Morais com Michel Bourez, o sétimo heat da terceira ronda colocou em ação o vice-líder do Circuito Mundial, Jordy Smith, com Josh Kerr. E o australiano até tem feito um ano muito discreto, andando sempre entre o 13.º e o 25.º lugares nas primeiras nove etapas. Mas a vitória com Medina na primeira ronda prometeu mais.

O dia em que Vasco se mostrou a um mundo que está aos pés de John John Florence

Prometeu e cumpriu: Kerr andou a defender um 7.17 com um curtíssimo 1.50, o sul-africano tentou de tudo, à falta de possibilidade de fazer tubos arriscou nas manobras mas a última nota não passou do 4.10 e Jordy Smith foi mesmo afastado por 8.67-8.27, dando um enorme passo atrás nas aspirações de ganhar o primeiro título mundial (e John John Florence pode voltar a fazer a festa da vitória no Circuito Mundial em Peniche).

Era a vez de Kikas. Que sabia desde logo que, para manter posição como melhor rookie do ano, teria mesmo de passar à quarta ronda, igualando o resultado de Connor O’Leary, que conseguira vencer umas baterias antes Adrian Buchan. E que, tal como tinha acontecido de manhã, tinha nas vicissitudes do mar o maior adversário. Nem de propósito, houve um restart da bateria pela total falta de ondas nos primeiros dez minutos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O português começou por registar a melhor nota, com um 4.83 que ainda mereceu alguns assobios do areal. Mas a irregularidade das ondas mantinha-se, o que abria por completo o desfecho desta bateria que poderia colocar de novo um português entre os 12 melhores em Peniche. E ainda houve situações extra, como a interferência a Bourez que obrigava a cortar metade do resultado da segunda melhor onda mas que depois foi retirada.

Frederico Morais colocou-se numa posição mais confortável a 12 minutos, quando teve a primeira boa onda do dia (6.17), mas Bourez fez a melhor nota do heat (7.17) e ficou a precisar de um 3.83. No entanto, o português, que tinha a prioridade, geriu bem até ao final (verdade seja dita, não houve sequer mais nenhuma boa onda para manobrar) e passou à quarta ronda com 11.00-8.74 mesmo tendo feito apenas duas ondas e com o adversário a queixar-se sobre a possibilidade de ter feito ainda uma manobra pontuável mesmo no fim.

Esperou-se, esperou-se até que Bourez surgiu por trás de Frederico Morais e abraçou o português. Apesar de ainda não ter sido dado o veredicto final por parte dos comissários, aquele gesto foi quase a confirmação do triunfo de Kikas. Agora, irá defrontar Josh Kerr e Kanoa Igarashi, que afastou Joel Parkinson (11.67-5.27).

É uma questão complicada porque tinha a prioridade mas a prioridade pode jogar contra ti. Foi muito difícil, estava a ouvir a contagem, fomos os dois mas no final correu bem… Não há muitas ondas, não consegui grandes notas mas foi um heat engraçado e consegui passar”, comentou o português ao canal da WSL

Depois das baterias de Frederico Morais e de Kanoa Igarashi, houve um duelo muito interessante de brasileiros entre Adriano de Souza e Miguel Pupo. E se Adriano, vencedor da prova em Peniche em 2011, teve de longe a melhor nota do heat (9.23), foi o Mineirinho que acabou por levar a melhor, afastando o atual sétimo classificado do Circuito Mundial e vencedor da etapa brasileira neste calendário de 2017 (13.54-13.24).

Nas últimas duas baterias que fecharam este segundo dia, passaram os melhores. Que é como quem diz Mick Fanning (11.40-10.40 com Caio Ibelli) e Gabriel Medina (17.34-10.40 com Ethan Ewing), que se vão juntar a Miguel Pupo no quarto heat da quarta ronda. E a ver pelo que fez ontem Fanning e hoje Medina, que conseguiu uma onda do outro mundo com a nota de 9.77 logo no início da bateria, vai haver espetáculo garantido em Peniche.

Já estavam também apurados para a quarta ronda Leonardo Fioravanti (9.76-5.63 com Matt Wilkinson), Sebastian Zietz (12.10-4.77 com Conner Coffin), Julian Wilson (13.43-7.00 com Jack Freestone), Kolohe Andino (13.96-12.56 com Ítalo Ferreira), Connor O’Leary (15.73-15.50 com Adrian Buchan) e John John Florence (14.74-13.73 com Vasco Ribeiro). Fioravanti, Zietz e Wilson farão o primeiro heat dessa fase da prova, ao passo que Andino, O’Leary e Florence estarão no segundo heat.