Era mais ou menos expectável que tal acontecesse, só não se poderia imaginar que durasse tão pouco tempo: após o anúncio do Conselho de Arbitragem através da conta oficial no Twitter de que o sistema de vídeo-árbitro (VAR) tinha falhado a partir dos 66 minutos do Desp. Aves-Benfica, falhando lances como por exemplo o que originou o segundo penálti dos encarnados que deu o 1-3 final no resultado, as reações não demoraram a chegar.

Vídeo-árbitro falhou a meio da segunda parte do jogo entre Desp. Aves e Benfica

O Benfica, através da conta oficial no Twitter da Direção de Comunicação, abordou esse lapso do VAR queixando-se de uma grande penalidade por marcar. “Erros que importam registar: penálti sobre Seferovic. Aqui o vídeo-árbitro já não estava em funcionamento”, escreveu num lance que ocorrido na área aos 82 minutos, já quando o resultado marcava o 3-1 final, em que o suíço surgiu caído após um cruzamento e se queixou de obstrução de Nildo.

Em paralelo, os encarnados fizeram também uma avaliação de dois lances no Sporting-Desp. Chaves, que terminou com a vitória dos leões por 5-1: uma alegada falta de Coates sobre Platiny já perto da área (acrescentando “Aqui o vídeo-árbitro estava a funcionar”) e outra no lance do primeiro golo verde e branco, onde William Carvalho surge embrulhado com Anderson Conceição antes de Bas Dost surgir ao primeiro poste para inaugurar o marcador.

Antes, Nuno Saraiva, diretor de comunicação do Sporting, abordara na sua conta oficial do Facebook não só a receção dos leões aos flavienses mas também a ausência de VAR durante o Desp. Aves-Benfica, aproveitando também para invocar o conteúdo de alguns emails alegadamente trocados por pessoas ligadas aos encarnados.

Acabou-se a seca de Bas Dost e crise foi coisa que não se viu

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Na Vila das Aves o Ferrari Vermelho voltou a atacar marcando um penálti que só ele e o diácono que fez de VAR conseguiram ver. Em Alvalade, só Rui Costa viu simulação de Gelson Martins num lance em que até um míope marcava penálti. Aguardemos pelos emails a interceder pelas avaliações destes juízes, porque, seguramente, não haverá nenhum primeiro-ministro a querer dar-lhes cabo da nota”, escreveu o responsável leonino.