Através do Gabinete norte-americano de Ajuda Externa a Catástrofes (OFDA), e com uma doação de 50.000 dólares — 42.542 euros –, os Estados Unidos anunciaram esta terça-feira que vão apoiar a Cruz Vermelha Portuguesa e a Caritas.

Esta doação servirá para apoiar os trabalhos de recuperação e prestar assistência às vítimas dos incêndios em Portugal.

“Sei que o dinheiro não trará de volta tudo o que foi perdido. Quero reiterar as minhas mais profundas condolências às vítimas, às famílias e às comunidades afetadas. Continuo inteiramente solidário com Portugal na sequência desta tragédia, e vou continuar à procura de outras formas de os Estados Unidos ajudarem”, afirmou em comunicado o embaixador do Estados Unidos da América em Lisboa, George Glass.

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram 45 mortos e 70 feridos — mais de uma dezena dos quais graves. Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos em Portugal, depois de Pedrógão Grande, em junho deste ano, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou, segundo a contabilização oficial, 64 mortos e mais de 250 feridos.