As autoridades russas disseram esta terça-feira que o Mundial 2018 de futebol vai custar mais 600 milhões de dólares, cerca de 510 milhões de euros, do que tinha sido inicialmente previsto.

Os organizadores e o governo russo não apresentaram explicação para o aumento dos custos, publicados esta terça-feira num decreto assinado pelo primeiro-ministro, Dmitri Medvedev.

Segundo o decreto, os custos aumentaram de 34,5 mil milhões de rublos, cerca de 510 milhões de euros, para 678 mil milhões de rublos, cerca de 10 mil milhões de euros.

Destes valores, 57,6% provêm do orçamento federal, 13,6 do governo regional e 28,8 de “entidades legais”, que inclui empresas privadas e estatais.