O músico Fats Domino, pioneiro do rock’n’roll, morreu esta quarta-feira aos 89 anos. A filha do cantor já confirmou a notícia à rádio WWL-TV, acrescentando que Domino faleceu rodeado de toda a família.

O cantor e pianista norte-americano nasceu em 1928 e serviu de inspiração a inúmeros outros artistas, como Elvis Presley ou os Beatles. Antoine — o verdadeiro nome de “Fats” — cresceu na cidade de Nova Orleães. O mais novo de oito irmãos, desde cedo demonstrou um talento musical acima da média, principalmente ao piano. Ao crescer, desenvolveu um estilo único que acabou por atrair milhões de fãs pelo mundo inteiro.

O Independent conta que começou a carreira em 1949 e fez dupla com o trompetista Dave Bartholomew, que produziu e co-escreveu o primeiro álbum de Fats Domino nesse mesmo ano — The Fat Man. Foi o primeiro disco de rock’n’roll a vender mais de um milhão de cópias e chegou ao número 2 dos tops de R&B.

Recebeu o Grammy Lifetime Achievement Award em 1986 e nesse mesmo ano entrou para o Rock and Roll Hall of Fame. O então presidente Bill Clinton condecorou-o com a National Medal of Arts, em 1998, e a revista Rolling Stone listou-o como o 25.º melhor artista de todos os tempos.

Fats Domino vendeu mais de 65 milhões de cópias e produziu mais de 25 singles que chegaram ao ouro durante as cinco décadas que durou a sua carreira. Entre as canções mais a que deu voz e que lhe deram mais popularidade contam-se “Blueberry Hill”, “Ain’t That a Shame” e “I’m Walking” ou “Kansas City”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR