As cerimónias fúnebres do rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, começaram quinta-feira de manhã, com mais de 200 mil pessoas ao longo do trajeto por onde vai passar o cortejo fúnebre, segundo as autoridades.

Transmitida em direto pela televisão, e na presença do seu filho e sucessor, o rei Maha Vajiralongkorn, a cerimónia começou com uma oração de monges budistas, no Grande Palácio de Banguecoque, onde estão, desde o ano passado, os restos mortais de Bhumibol Adulyadej.

Esta quinta-feira vai realizar-se a cerimónia solene de cremação do monarca, a qual inclui um desfile fúnebre, com carroças e milhares de soldados entre o palácio e a praça de Sanam Luang, nas proximidades, onde foi construído um grande monumento funerário.

As cerimónias fúnebres vão estender-se até ao próximo domingo.

O rei Bhumibol morreu aos 88 anos em 13 de outubro de 2016 num hospital de Banguecoque depois de ter sofrido, durante vários anos, diversos problemas de saúde que o afastaram, salvo em raras exceções, da vida do palácio.

Desde o ano passado, pelo menos dez milhões de pessoas prestaram tributo a Bhumibol.

Vajiralongkorn, também conhecido como Rama X, ascendeu oficialmente ao trono em 01 de dezembro, mas a nomeação tem efeitos retroativos, aplicando-se ao dia da morte do pai.