Governo

Costa sobre tensão com Belém: “Tenho nervos de aço”

1.334

O primeiro-ministro cita Marcelo, recordando que "é um otimista irritante" e que por isso "tem a certeza" que todos vão retomar o "excelente esforço de cooperação institucional".

Miguel A.Lopes/LUSA

O primeiro-ministro falou esta sexta-feira pela primeira vez do momento conturbado entre Governo e Presidência da República sem o negar. Questionado sobre se já recuperou do choque das palavras do Presidente da República, António Costa respondeu: “Tenho nervos de aço”. E foi até recuperar uma expressão de Marcelo sobre ele: “Sou um otimista, às vezes irritante, e tenho a certeza que vamos retomar todos e prosseguir aquilo que os portugueses têm apreciado muito da parte do Presidente da República, da Assembleia da República e do Governo, que é um excelente esforço de cooperação institucional“.

Durante uma visita a Vila Nova de Poiares, Costa não recusou, assim, o momento tenso que se vive entre Belém e São Bento, sobretudo nos últimos dias, e consequência de duas tragédias em quatro meses fruto de grandes incêndios no país. Sobre as relações institucionais diz que “aquilo que o país precisa é que os órgãos de soberania continuem a fazer o que têm feito aos longo destes dois anos“. O primeiro-ministro espera que seja possível retomar o ambiente que se viveu até aqui entre Governo e Presidente da República, deixando claro que também ele considera que se degradou.

E que ambiente quer Costa recuperar? “Uma cooperação exemplar” entre órgãos de soberania “contribuindo para um bom relacionamento institucional, que isto e sempre um dos fatores de maior importância para a motivação dos portugueses”. Quando foi questionado diretamente sobre o facto de o Governo ter ficado chocado com as declarações de Marcelo, não só disse ter “nervos de aço”, como reforçou que a boa relação institucional é “o que o país espera”: “Tenho a certeza que aquilo que tem corrido bem nestes dois anos não vai deixar de correr bem nos próximos”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rtavares@observador.pt
Política

Podemos falar de coisas sérias?

Salvador Furtado
311

Outubro já não está assim tão distante, e o governo sabe isso. Mas o assunto da maior carga fiscal de sempre? E o da corrupção? E o de sermos um dos países com um dos piores crescimentos da zona euro?

Demografia

Envelhecimento e crescimento económico /premium

Manuel Villaverde Cabral

Nada é mais importante para países como Portugal do que o imparável envelhecimento da população e as suas consequências a todos os níveis da sociedade, da saúde ao potencial de crescimento económico.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)