O responsável do Ambiente da ONU afirmou esta terça-feira ser “catastrófica” a distância entre as promessas nacionais de limitação das emissões de gases com efeito de estufa e as reduções necessárias para manter o aquecimento abaixo de dois graus.

“Os compromissos atuais dos estados cobrem apenas um terço das reduções de emissões necessárias, cavando um fosso perigoso” que indicia grandes desregulações do clima, como temperaturas elevadas, secas, inundações ou superfuracões, salientou o diretor do Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUMA), Erik Solheim.

O PNUMA publicou terça-feira o relatório anual sobre ação climática mundial com o tema: “Governos, Setor Privado, Sociedade Civil devem preencher este fosso catastrófico”.