Rafa Nadal tornou-se senhor incontestado dos courts de ténis. Pelo menos até ao final do ano. O tenista espanhol venceu esta quarta-feira o sul-coreano Hyeon Chung na segunda ronda do Masters 1000 de Paris e garantiu matematicamente o primeiro lugar do ranking ATP até ao fim de 2017.

Esta é quarta vez que Nadal termina o ano civil no topo da cadeia alimentar do ténis mundial — já o tinha conseguido em 2008, 2010 e 2013. Mais: com este feito, o espanhol torna-se o mais velho tenista de sempre a terminar o ano no primeiro lugar do ranking ATP, como lembra o jornal desportivo AS. Nunca um tenista com mais de 30 anos tinha alcançado tal registo desde que o ranking foi criado, em 1973.

Com esta vitória em Paris, Nadal, que somou a 66ª vitória da temporada, chegou aos 10.555 pontos no ranking. Roger Federer, segundo no ranking, está a 1.550 pontos, o que significa que nem mesmo uma vitória no ATP Finals de Londres permitiria ao suíço alcançar o registo do espanhol.

Nadal iguala assim as conquistas de McEnroe, Lendl e Djokovic como os únicos atletas na história do ténis a conseguirem terminar o ano como número 1 em quatro ocasiões distintas. Roger Federer, com quem Nadal manteve uma das rivalidades mais épicas do desporto mundial, Pete Sampras e Jimmy Connors mantêm o recorde em cinco.