O treinador do Manchester United, José Mourinho, disse esta quinta-feira que o jogo de domingo na casa do Chelsea, seu antigo clube, da 11.ª jornada da Liga inglesa de futebol, é “só mais um jogo”.

Apesar de não dar importância ao jogo com o ex-clube, num “dia normal”, Mourinho admitiu que o jogo é “importante porque é um dos grandes, contra um grande adversário, porque são campeões, e um jogo entre duas das melhores equipas do país”.

O técnico, de 54 anos, orientou o Chelsea em duas ocasiões, primeiro de 2004/05 a 2006/07 e depois de 2013/14 a 2014/15, conseguindo um total de oito troféus, entre eles três edições da ‘Premier League’.

Mourinho e o técnico do Chelsea, Antonio Conte, já trocaram acusações durante a temporada passada, em que os londrinos venceram os dois encontros.

“Tenho de admitir que é um bocadinho diferente, mas, no fim de contas, é só um dia normal. Daqui a um par de anos, será ainda mais, e em quatro ou cinco, ninguém se vai lembrar que treinei o Chelsea”, acrescentou, em conferência de imprensa.

Depois da vitória em casa com o Benfica, na terça-feira, por 2-0, o United lidera o Grupo A da Liga dos Campeões, com 12 pontos, enquanto os ‘encarnados’ ainda não conseguiram pontuar. O Basileia é segundo, com seis pontos, os mesmos do CSKA Moscovo.

Na Liga inglesa, os ‘red devils’ são segundos, com 23 pontos, menos cinco do que o rival Manchester City, enquanto os ‘blues’, campeões em título, estão na quarta posição, com 19.

O técnico português vai comparecer na sexta-feira, em Madrid, numa audiência que faz parte de uma investigação da justiça espanhola a fuga fiscal, no período em que treinou o Real Madrid (2010-2013).