O primeiro-ministro libanês, Saad Hariri, anunciou este sábado inesperadamente a sua demissão, acusando o movimento xiita Hezbollah e o seu aliado iraniano de “controlo” sobre o Líbano e afirmando recear ser assassinado.

“Anuncio a minha demissão do cargo de primeiro-ministro”, declarou Saad Hariri, que está atualmente a visitar a Arábia Saudita, numa declaração transmitida pelo canal televisivo Al-Arabiya e reproduzida por televisões locais e pela agência oficial NNA.

Na sua declaração, Saad Hariri criticou o Irão e o grupo xiita que fazem parte do Governo que liderou até agora.