O abrigo subterrâneo do antigo presidente Josip Broz Tito, da ex-Jugoslávia, criado durante a Guerra Fria contra potenciais ataques nucleares, vai ser aberto ao público na forma de museu. Situado na cidade de Konjic, o bunker nuclear está incluído na área de indústria militar, onde se localiza a empresa “Igman”, aquela que é hoje uma das maiores empresas de armas da Bósnia-Herzegovina.

Por decisão do Exército Nacional Jugoslavo, JNA, a construção da instalação começou em março de 1953, tendo sido rotulada como “o maior segredo de estado” – poucas pessoas sabiam da sua construção, uma vez que, durante 26 anos, trabalharam sem grande azáfama para que os habitantes de Konjic não suspeitassem de que estava a ser construída.

ARC é assim que se chama o abrigo subterrâneo, localizado a 280 metros de profundidade, no interior das montanhas locais, sendo constituído por três partes distintas. Por fora, está camuflada por três edifícios que dão acesso precisamente a três entradas para o bunker. O edifício 1, situado acima do solo, era a residência de Tito; o segundo servia para acomodar aqueles que protegiam o edifício fisicamente; e o terceiro era utilizado para abrigar pessoal técnico que se ocupava do Presidente.

Há ainda dois túneis que fazem a ligação entre a parte de fora e o abrigo subterrâneo, e cuja função é também a de absorver? o ataque nuclear. A terceira parte diz respeito a um total de 21 sistemas que permitem a operação e manutenção técnica da instalação.

Em 1979, a instalação, com 6.400 metros quadrados, foi oficialmente entregue à tripulação da então JNA, que era composta por 16 militares – nove sérvios, quatro bósnios e três croatas. Esta infraestrutura foi o terceiro maior investimento do JNA, tendo o governo Jugoslavo gasto 4,6 mil milhões de dólares, na altura.

A ARC tem capacidade para abrigar 350 pessoas por um período ilimitado de tempo: protege-as dos ataques nucleares e oferece condições básicas para viver e trabalhar – a temperatura ronda os 21 ou 23 graus Celsius e humidade relativa de 50 a 60 por mil.

Ao todo, há 12 blocos na instalação que se ligam entre si. As fotografias da ARC podem ser vistas na fotogaleria acima.