A Porsche tem sido uma das marcas que mais tem apostado na transição para a electrificação e hibridização. Caminho que diz pretender continuar a trilhar, desde que continuando com os lucros que tem vindo a obter, e também sem abandonar, por completo e num futuro próximo, os motores a gasóleo que tanto retorno têm dado ao fabricante.

A tomada de posição foi assumida, em entrevista ao Automotive News Europe, pelo director financeiro da Porsche, Lutz Meschke, o qual explicou que a electrificação é, para a marca alemã, “um objectivo estratégico”. Embora frisando que este deve ser alcançado mantendo os lucros alcançados até aqui.

Precisamos de estruturar a companhia de modo a que esta consiga atingir os seus objectivos, de forma sustentável. É claro que poderão existir anos em que os lucros desçam abaixo dos 15%, devido às taxas de câmbio ou a possíveis crises económicas, mas todo e qualquer trabalhador tem de estar certo de que, ainda assim, não baixaremos os braços”, afirmou.

Ora, precisamente com o objectivo de continuar a afirmar o seu programa de electrificação, o fabricante tem previsto um investimento na ordem dos 3.000 milhões de euros, em novas tecnologias para veículos eléctricos, capazes de tornar a Porsche um dos líderes na hibridização e electrificação. Isto ao mesmo tempo que continuará a desenvolver os seus motores de combustão, inclusive, a gasóleo. Solução que, conforme Lutz Mechke faz questão de garantir, a Porsche pretende a continuar a disponibilizar, até quando lhe for permitido.

“Temos tentado manter todas as nossas opções em aberto e adiar o mais possível qualquer decisão que vise o fim de um determinado produto”, afirma o director financeiro da Porsche, reconhecendo que “muitas destas decisões estão, de certa forma, dependentes do momento e das circunstâncias em que a mobilidade eléctrica vier a tornar-se um verdadeiro ganho”.

Nos próximos 10 anos, esperamos conseguir disponibilizar motores de combustão mais eficientes, híbridos plug-in e desportivos 100% eléctricos. Tudo ao mesmo tempo. O primeiro Porsche totalmente eléctrico está previsto chegar já em 2019, sendo que podem estar certos de que isso será só o começo. Garantidamente, estabeleceremos novos objectivos em termos de mobilidade eléctrica.”

Ainda segundo o mesmo responsável, cumpridos que estão dois anos sobre o rebentar do escândalo Dieselgate, metade das vendas de modelos de quatro portas da Porsche na Europa continuam a ser de veículos diesel. Pelo que a marca de Estugarda nem sequer admite “acabar, no imediato, com a produção de automóveis a gasóleo”.