Sabia que, especialmente quando o motor ainda está muito quente, é perigoso estacionar em locais de vegetação seca? O resultado pode ser o mesmo de um agora já finado Nissan GT-R.

Com equipamentos como o catalisador, componente que fica localizado na parte inferior da carroçaria, a atingirem altíssimas temperaturas quando com o motor em funcionamento, não basta estacionarmos e desligarmos o carro, para que possamos sair descansados. A verdade é que a fonte de calor se mantém durante ainda algum tempo, continuando, durante esse período, a interagir com o exterior.

No caso deste GT-R, a este facto ter-se-á juntado, por outro lado, a decisão do condutor de circular e estacionar numa estrada, coberta de folhas secas. As quais, ao receberem o calor emanado do catalisador e até a contactar com ele, poderão ter funcionado como ignição, acabando por provocar um incêndio na vegetação que acabaria por consumir o próprio veículo.

Com base nos autos feitos a partir das declarações do condutor, este terá admitido que foi obrigado a parar devido ao surgimento no painel de instrumentos de uma mensagem de erro proveniente da “centralina” do carro. Algo que o proprietário acredita ter tido origem no sistema de refrigeração e numa possível obstrução do radiador, devido às folhas secas que se encontravam na estrada.

Face a este quadro, é possível pensar que, caso algumas dessas folhas tivessem tido contacto com os componentes que atingem temperaturas mais elevadas, como é o caso do catalisador ou até mesmo dos travões, poderão ser estas as causas do incêndio.

Assim, se tem por hábito estacionar em lugares onde existem muitos detritos ou ervas capazes de incendiar quando em contacto com superfícies anormalmente quentes, o melhor mesmo é ter muito cuidado. Não só para continuar a ter carro, mas também para evitar situações trágicas de incêndios, como aquelas que aconteceram, há não muito tempo, em Portugal.