O treinador português de futebol Ricardo Sá Pinto disse esta quarta-feira à agência Lusa ser “completamente alheio” às suspeitas de manipulação de resultados num jogo entre o Atromitos, que treinava, e o Olympiacos, em 2015.

“Informo que não fui até ao momento citado ou contactado por qualquer entidade grega para prestar declarações sobre um caso que envolve um jogo do principal campeonato de futebol grego, em 2015, entre o Olympiacos e o Atromitos, clube que eu treinava na altura”, afirmou o atual treinador dos belgas do Standard Liège, em declarações à Lusa.

O técnico é um dos 28 acusados de crimes relacionados com corrupção no futebol grego, designadamente, resultados combinados, por decisão do Tribunal de Recurso de Atenas, conhecida hoje.

“Mais informo que, no passado, enquanto treinador do Belenenses, desloquei-me de livre vontade à Grécia, onde declarei que desconhecia o caso e que nada tinha a ver com alegados factos. Sou completamente alheio a este assunto”, frisou Sá Pinto.

O antigo futebolista internacional português treinou na Grécia o OFI, na época 2013/2014, e o Atromitos, nas temporadas 2014/2015 e 2016/2017.