A Igreja Batista de Sutherland Springs gravava todas as suas celebrações. E a do passado domingo, em que Devin P. Kelley entrou e matou 26 pessoas, não foi exceção. O massacre foi filmado na íntegra e, ao que tudo indica, a gravação está na posse do FBI.

O New York Times revela que o vídeo mostra uma sequência assustadora de disparos. Devin P. Kelley tinha uma arma semi-automática e terá disparado mais de 400 tiros durante sete minutos; além das rajadas de disparos, o atirador matou várias pessoas com a arma encostada às suas cabeças, como uma execução.

Devin P. Kelley assassinou 26 pessoas: dez mulheres, sete homens, oito crianças e um feto. A mulher grávida chamava-se Crystal Holcombe e, além dela, morreram mais sete elementos desta família. As vítimas tinham entre 17 meses e 77 anos.

Entretanto, soube-se que o ex-veterano da Força Aérea norte-americana fugiu de um hospital psiquiátrico em 2012. Kelley foi exonerado por má conduta e estava proibido de adquirir armas; mas essa informação nunca entrou na base de dados nacional e o atirador conseguiu comprar a AK-15 que utilizou no passado domingo. A mãe da mulher de Devin P. Kelley frequentava a igreja de Sutherland Springs mas não estava na celebração de domingo, ao contrário da avó, que é uma das vítimas mortais.