A coordenadora eleitoral da campanha do Partido Democrático da Guiné Equatorial, Jesusa Obono Engono, criticou esta sexta-feira a “política de agressão” dos partidos da oposição, no encerramento da campanha eleitoral para as eleições legislativas e autárquicas de domingo.

“O PDGE sempre teve uma atitude serena e cultura democrática” e é um “partido da paz que preconiza o seu fundador, Obiang Nguema Mbasogo”, disse Jesusa Obono Engono, perante milhares de apoiantes no Passeio Marítimo de Malabo.

No único discurso da tarde, Jesusa Engono disse esperar uma “grande vitória eleitoral”, algo que é esperado já que o PDGE conta com 99 eleitos entre os cem lugares do parlamento nacional.

Os últimos dias foram marcados por confrontos entre apoiantes do partido Cidadãos pela Inovação e a polícia na localidade de Aconibe, no continente.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Sem nunca referir o nome do partido opositor, Jesusa Engono afirmou que o PDGE, liderado pelo Presidente Teodoro Obiang Nguema Mbasogo no poder desde 1979, é pela “normalidade democrática”, exigindo o respeito por parte da oposição.

As eleições legislativas e autárquicas da Guiné Equatorial realizam-se no domingo, com o confronto do PDGE, o CI e a coligação Juntos Podemos.

O ato eleitoral conta com a presença de observadores da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, organização que conta, desde 2014, com a Guiné Equatorial entre os seus membros.