Continua o caso dos jantares no Panteão Nacional. De acordo com a CMTV, em setembro de 2013 terá havido naquele monumento nacional um jantar organizado pela Associação de Turismo de Lisboa destinado à promoção do Fado. Acontece que nessa altura o presidente da câmara era o atual primeiro-ministro, António Costa, que era também, por inerência, presidente dessa associação de turismo da capital. Costa nega conhecimento, e diretor-geral da Turismo de Lisboa na altura confirma jantar e confirma que “António Costa não foi consultado nem teve conhecimento”.

Questionado pelo Observador, o gabinete do primeiro-ministro afirma que “António Costa enquanto presidente da câmara não promoveu nenhum jantar no Panteão, desconhecia qualquer jantar, e é totalmente falso que tenha promovido qualquer jantar”. No rescaldo da polémica que se instalou este sábado por causa do jantar de empresários associados à Web Summit, António Costa demarcou-se de responsabilidades e disse que a realização de eventos naquele espaço era “absolutamente indigno” e “ofensivo”.

De acordo com a CMTV, o jantar em questão, para dar visibilidade ao fado, realizou-se no dia 11 de setembro de 2013, tendo participado dezenas de pessoas de várias nacionalidades, como personalidades da Rússia, Polónia ou Roménia.

Entretanto, no Facebook, o então presidente da Associação Turismo de Lisboa, Vítor Costa, confirmou a realização do evento em 2013, mas afastou qualquer responsabilidade do então presidente da câmara. “Os presidentes da CML que têm presidido à ATL não são estatutariamente executivos e, por isso, não se pronunciam nem conhecem, nem têm que se pronunciar, sobre programas concretos destes milhares de ações”, escreveu. Mais: “O dr. António Costa não foi consultado e não teve conhecimento, nem tinha que ter, de um jantar organizado pela ATL em 2013 no Panteão no âmbito de uma ação promocional de rotina”.