Tem sido uma prática recorrente: nos últimos anos, são muitas as histórias em que o Facebook bloqueou imagens e proibiu a sua publicação por, alegadamente, terem conteúdo sexual explícito.

Mas a história mais recente talvez seja também a mais inacreditável. Jackie Charley, uma artista britânica, estava a publicar as imagens dos postais de Natal que desenhou numa página de compra e venda quando recebeu a seguinte mensagem: “Parece que não aprovamos o seu item porque não autorizamos a venda de itens ou serviços adultos“.

Jackie Charley desenhou postais com um veado, um esquilo e um pisco-de-peito-ruivo. E parece que foi o pequeno pássaro que deu problemas. A artista contou a história insólita na sua página pessoal de Facebook e acrescentou que “não conseguia parar de rir”.

Hilariously, Facebook has blocked my Christmas cards from becoming a product in my shop due to their shameful, sexual…

Posted by Jackie Charley Art on Friday, October 27, 2017

Em declarações ao The Guardian, Charley explicou que até teve cuidado nas palavras que usou na descrição das fotografias. Isto porque, em inglês, pisco-de-peito-ruivo diz-se “robin redbreast”, e a artista evitou a palavra “breast” por significar “peito”. A polémica não provocou nenhuma resposta oficial do Facebook mas, sem qualquer explicação, a publicação das imagens já foi autorizada.

Em 2016, o caso mais falado foi o da famosa “Napalm Girl”, a fotografia de uma rapariga queimada num bombardeamento no Vietname. O Facebook proibiu a publicação da imagem vencedora de um Pulitzer. Para além das imagens e fotografias que são censuradas, também o nome de uma pequena localidade em Inglaterra já foi considerado “ofensivo”. Até 2012, os habitantes de Effin não podiam incluir o nome da aldeia nas suas páginas pessoais.

O Facebook censurou a famosa fotografia “Napalm Girl”