A Rússia perdoou 40 milhões de dólares (34 milhões de euros) à dívida de Moçambique o que permitiu desbloquear igual valor para ações do Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PAM), anunciou esta organização.

“Uma inovadora iniciativa de troca de dívidas entre a Federação Russa e Moçambique desbloqueou um compromisso de 40 milhões de dólares que será utilizado pelo PAM para apoiar o Governo de Moçambique a fornecer refeições escolares para 150 mil crianças nos próximos cinco anos”, refere-se num comunicado datado de quarta-feira, consultado esta segunda-feira pela Lusa.

“É o maior ‘swap’ de dívida da história do PAM”, acrescenta a agência da ONU.

David Beasley, diretor executivo do programa, espera que a medida incentive “outros parceiros doadores a procurar novos métodos [de apoio] que possam ajudar a alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)” definidos pelas Nações Unidas.

Apesar de Moçambique ter alcançado o objetivo de reduzir para metade o número de pessoas com fome no país, quase uma quarta parte da população enfrenta insegurança alimentar crónica ou desnutrição, realça o programa.

No âmbito do Plano Estratégico para Moçambique 2017-2021, o PAM e os seus parceiros vão trabalhar para garantir que “as crianças nas zonas com insegurança alimentar crónica tenham acesso a alimentos nutritivos ao longo do ano”.