O exército sírio lançou uma nova ofensiva para recuperar Boukamal, última cidade síria nas mãos dos ‘jihadistas’ do grupo Estado Islâmico, tendo conseguido tomar o aeroporto de Al-Hamdan, nos arredores, e entrar na cidade.

O regime anunciou há uma semana a captura de Boukamal, no leste da Síria, perto da fronteira com o Iraque, mas os ‘jihadistas’ lançaram uma contra-ofensiva que lhes permitiu recuperar o controlo de metade da localidade dias depois.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, as forças do regime, apoiadas pela aviação russa, lançaram o ataque a partir dos arredores oeste, leste e sul.

“Os combates decorrem dentro da cidade, há disparos de artilharia e ataques aéreos”, disse o diretor daquela organização não-governamental, Rami Abdel Rahmane.

Além da aviação russa, as forças sírias envolvidas na ofensiva estão a ser apoiadas por milícias iraquianas xiitas, combatentes do Hezbollah libanês e Guardas da Revolução iranianos.

Situada na província de Deir Ezzor, Boukamal é a última cidade na Síria ainda nas mãos do grupo extremista, que controla cerca de 25% da província.

Paralelamente à ofensiva do regime e seus aliados, milícias árabes e curdas da oposição, apoiadas pelos Estados Unidos, combatem os ‘jihadistas’ na mesma região.