Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Depois de várias semanas de dúvida, o PS deu a garantia que irá aprovar o fim do corte de 10% no subsídio de desemprego como o Bloco de Esquerda e o PCP têm garantido que já lhes tinha sido prometido. Mas a mesma garantia não foi dada para o aumento da derrama estadual de 7% para 9% nos lucros superiores a 35 milhões de euros.

A garantia foi dada pelo líder parlamentar do PS, Carlos César, na conferência de imprensa que o partido deu para apresentar as suas principais propostas de alteração ao orçamento, mais de uma centena nas contas do líder parlamentar.

Questionado sobre estas duas medidas, que os dois partidos têm dito publicamente que têm a garantia do Governo de que seriam aprovadas na especialidade, Carlos César disse que abriria uma exceção para dizer que o fim do corte no subsídio de desemprego seria aprovado, caso fosse uma proposta nesse sentido, algo que Bloco de Esquerda e PCP já garantiram que o irão fazer.

“Aparecendo uma proposta sobre o fim do corte de 10%, aprovaremos”, disse o líder parlamentar. Já sobre o aumento da derrama, outra medida que os partidos têm dito que tem garantia de aprovação na especialidade, Carlos César não respondeu, dizendo apenas que a única exceção que abria para falar de propostas de outros partidos era no caso do fim do corte de 10% sobre os subsídio de desemprego.

O fim deste corte vai custar entre 40 a 50 milhões de euros ao orçamento.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR