Apresentado em Julho deste ano, ainda enquanto protótipo com o nome de código AM-RB 001, o superdesportivo Aston Martin Valkyrie foi, desde o início, concebido com o propósito de oferecer duas variantes distintas: uma homologada para estrada, com produção limitada a 150 unidades, e uma outra versão, ainda mais exclusiva (apenas 25 unidades), passível de ser utilizada apenas em pista. É precisamente esta última que acaba de ser apresentada, e com números que impõem grande respeito: 402 km/h de velocidade máxima, a par de conseguir gerar forças laterais em curva de 3,3 G.

Versão extrema de um superdesportivo já de si pouco dado a concessões, o Valkyrie AMR Pro anuncia, face ao irmão mais “civilizado”, melhorias na aerodinâmica, além de uma “agressiva” perda de peso. Aspectos que, embora ainda não totalmente esclarecidos, ajudam a explicar – em parte – as cifras atrás citadas.

Aston Martin. AM-RB chama-se Valkyrie

Ainda segundo as informações já divulgadas pelo fabricante, a versão de pista do Valkyrie será capaz de suportar travagens até 3,5G, graças à adopção de um sistema de travagem com discos de carbono inspirados na Fórmula 1 (F1). Ou seja, valores que o colocam bem perto dos Protótipos de Le Mans (LMP, na sigla em inglês).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Para suportar tais forças, o Valkyrie AMR Pro recorrerá não apenas a generosas asas, tanto à frente como atrás, como também àquilo que a Aston Martin designa de “estratégias actualizadas de controlo aerodinâmico”. Atributos a que há depois que somar uma carroçaria construída totalmente em fibra de carbono, o mesmo material que é possível encontrar nalguns componentes da suspensão, e a que se juntam janelas em policarbonato. Já “luxos” como o aquecimento ou a ventilação, ou até mesmo o sistema de infoentretenimento, são retirados – ou não fosse este um verdadeiro carro de corridas.

4 fotos

Quanto ao motor, a marca britânica opta igualmente por manter tudo ainda no segredo dos deuses, afirmando apenas que o V12 6,5 litros, que à partida se mantém como o bloco escolhido, deverá ver a sua potência e binário aumentados, graças a uma recalibração e modificação do sistema de controlo de emissões. Sendo que a componente eléctrica, já conhecida da versão de estrada, deverá manter-se intocada.

No contacto com o alcatrão, a opção recai em rodas mais estreitas, de 18″, com os mesmo pneus Michelin que habitualmente é possível encontrar num monolugar LMP1.

AM-RB 001. Ingredientes para uma receita perfeita

Mercê de todas estas alterações, a Aston Martin garante que o Valkyrie AMR Pro oferece performances em pista idênticas às de um F1. Motivo também pelo qual os futuros proprietários de uma destas 25 unidades ganham igualmente um curso de condução específico, com horas no simulador incluídas, além de acesso às mesmas instalações utilizadas pelos pilotos da Aston Martin Red Bull Racing F1. Sendo que, caso os clientes desejem colocar em prática essa aprendizagem, o fabricante britânico compromete-se, desde já, a organizar uma série de eventos em vários locais do globo, com esse mesmo propósito.

Com a entrega das primeiras unidades agendada apenas 2020, por saber fica apenas o preço que os futuros proprietários terão de pagar cada por um destes 25 Aston Martin Valkyrie AMR Pro – mas que será muito, disso não temos dúvidas. O que, ainda assim, não impede que já não exista qualquer unidade disponível, estando todas já sinalizadas e com comprador definido, conforme revelou a marca britânica.